SPFW Verão 2013, Dia 6

Com o desfile do estilista Samuel Cirnansck, chegou ao fim no último sábado, 16 de junho, a edição de verão 2013 do SPFW.

As apresentações começaram em um cenário inusitado. Um ferro velho no bairro paulistano da Mooca serviu de cenário para o show da Cavalera, cuja coleção foi repleta de silhuetas amplas, jaquetas e tops estruturados, saias com volume e bermudas do tipo ciclista.

André Lima mostrou vestidos exuberantes em cores intensas e poderosas estampas. Também houve espaço para a alfaiataria, com calças, macacões e camisas.

Têca, da estilista Helô Rocha, fez sua estreia na semana de moda paulistana com uma coleção inspirada no livro Volta ao Mundo em 80 dias. Como resultado, surgiram estampas e acessórios com elementos como bússulas e balões.

Cavalera, André Lima e Têca por Helô Rocha.

O trabalho do artista plástico Hélio Oiticica inspirou a estilista Fernanda Yamamoto, que investiu na geometria, presente nas estampas e nos shapes.

Estampas multicoloridas e psicodélicas surgiram no desfile irreverente e cheio de peças extravagantes da Amapô. Houve espaço também para vestidos assimétricos com muitos babados e franjas de canutilhos.

Encerrando o dia, e também a temporada, Samuel Cirnansck colocou um exército de ninfas na passarela. Em sua coleção de verão 2013, o estilista abusou dos bordados com pedras, cristais e pérolas, reforçando sua veia delicada, detalhista e artesanal.

Fernanda Yamamoto, Amapô e Samuel Cirnansck.

SPFW, Verão 2013, dia 5

O quinto e penúltimo dia de SPFW começou com o desfile de Reinaldo Lourenço, que nesta temporada foi buscar inspiração nas lanchas de luxo e no mar Mediterrâneo. Surgiram na passarela vestidos geométricos, shapes à la anos 1960 e conjuntinhos arquitetados.

Em sua segunda participação na semana de moda paulista, Rodrigo Rosner incorporou referências da Hungria do século 19 e mostrou vestidos esvoaçantes. O branco reinou com pinceladas de turquesa e laranja.

Tecnologia, física quântica e 2035 serviram de inspiração para Gloria Coelho, que mostrou um verão com toques de feminilidade presentes em detalhes transparentes e saias evasê.

Reinaldo Lourenço, R. Rosner e Gloria Coelho.

Alexandre Herchcovitch apresentou suas propostas masculinas para o verão 2013 com uma coleção inspirada na 2ª. Guerra Mundial. O estilista mostrou casacos de inspiração militar, calças de barra curta e estampas de foguetes, aviões e esqueletos.

Vitorino Campos estreou no SPFW com uma coleção minimalista, pontuada por tons de preto e branco. As criações do designer passearam entre a feminilidade extrema (com vestido acinturados e saias rodadas) e a rigidez (nas calças cigarrete e tops estruturados com mangas que lembravam quimonos).

Encerrando o dia, Lino Villaventura mostrou peças cheias de recortes geométricos carregados de sensualidade. Longos bordados, franjas, saiotes com tule e decotes deram o tom da apresentação.

Alexandre Herchcovitch, Vitorino Campos e Lino Villaventura.

SPFW Verão 2013, Dia 4

Neon deu início ao quarto dia da edição de verão 2013 do SPFW. Com um desfile fora do prédio da Bienal, a marca levou para o meio do Parque do Ibirapuera sua coleção, que veio cheia de tecidos esvoaçantes e mix de estampas.

João Pimenta foi o representante da moda masculina e levou para a passarela uma coleção inspirada na Festa de Reis, tradicional comemoração mineira. Como proposta, peças ajustadas ao corpo, ternos com costuras que modelavam a silhueta e calças com boca ajustável.

Um mix de Studio 54, célebre casa noturna dos anos 1970, e a personagem de Michelle Pfeiffer no filme Scarface, de 1983, serviu de norte para o verão de Juliana Jabour, que teve o o colete usado com saia rodada como look chave da estação.

Neon, João Pimenta e Juliana Jabour.

Na onda da Rio+20, que acontece no Rio de Janeiro, Jefferson Kulig saiu na frente na corrida sustentável e levou tecidos biodegradáveis para a passarela. Tafetá, seda, algodão e couro passaram por um processo enzimático antes de serem utilizados, tudo em prol da sustentabilidade.

Para a Osklen, o verão não tem fim, e a coleção, intitulada Endless Summer, teve looks brancos monocromáticos, couro texturizado e acessórios de impacto.

Com a sul-africana Candice Swanepoel na passarela, a Colcci encerrou o dia com um desfile inspirado no surf old school. Na passarela, fizeram sucesso a calça capri, as estampas praianas e a padronagem paisley.

Jefferson Kulig, Osklen e Colcci.

Fonte: modaspot.abril.com.br

SPFW Verão 2013, Dia 3

O terceiro dia de SPFW começou com uma viagem à Turquia. Liana Thomaz, da Água de Coco, foi até Istambul e Capadócia e de lá trouxe as fotos que estamparam os biquínis e maiôs da marca.

A essência minimalista, tão característica da UMA, esteve presente em todo o desfile de verão 2013 criado pela estilista Raquel Davidowicz. As cores neutras, como preto, branco e cinza, reinaram.

Água de Coco e UMA Raquel Davidowicz.

Adriana Degreas levou para a Bienal, no Parque do Ibirapuera, um dia de sol na Bahia. Inspirada em escravas negras, a coleção da estilista teve looks brancos e fluidos, uma homenagem aos orixás, além de muitas texturas.

Para encerrar o dia, a Forum retornou ao SPFW após seis anos sem desfilar. Para marcar sua volta, a marca apostou em uma bela coleção repleta de referências ao Brasil, de Norte a Sul.

Adriana Degreas e Forum.

SPFW Verão 2013, Dia 2

O desfile da estilista Paula Raia, foi permeada por vestidos longos e decotes que deixavam as costas nuas.

Um mergulho noturno serviu de inspiração para a Ellus, que apostou em peças com aspecto molhado e jaquetas perfecto revisitadas, ora sem as magas, ora com modelo mullet, aquele com a parte traseira um pouco mais comprida.

A estilista Tininha da Fonte, da Movimento, resolveu fazer uma fusão entre o militarismo e o colorido dos trópicos para o verão 2013 de sua grife, o que resultou em formas utilitárias e uma explosão de estampas tropicais.

Paula Raia, Ellus e Movimento.

A água, fonte de inspiração de Valdemar Iódice, apareceu em todos os momentos do desfile de verão 2013 da marca, desde a abertura (com um telão mostrando bolhas num fundo azul), passando pela estampa (que foi criada a partir da ideia de um pingo caindo no nanquim e espalhando a tinta), até o movimento das saias de gazar suíço (esvoaçantes e transparentes).

Finalizando o dia, Ronaldo Fraga emocionou o público com seu retorno à semana de moda após pular a edição de inverno 2012. Como de costume, o estilista foi buscar na cultura brasileira inspiração para suas peças e o Pará foi o escolhido da vez. Como resultado, surgiram peças com pegada de alfaiataria desconstruída e muitas estampas.

Iódice e Ronaldo Fraga

SPFW Verão 2013, Dia 1

A edição de verão 2013 do SPFW começou nessa segunda-feira, 11 de junho, com o desfile da Animale, que pela segunda vez trouxe para o Brasil a belíssima britânica Rosie Huntigton-Whiteley. Na coleção, muitos tons terrosos e dourado, tudo em sintonia com a inspiração da marca, que foi buscar nas savanas africanas ideias para o verão nacional.

Alexandre Herchcovitch bebeu na fonte dos anos 1980 e no visual do cantor Boy George e mostrou peças repletas de formas arredondadas e rígidas, tão típicas da década, mas com um ar mais fresco, graças aos tecidos nobres, como o tafetá de seda e o jacquard.

Eduardo Pombal, estilista da Tufi Duek, optou por um verão fluido e cheio de movimento. Flores criadas com babados adornaram peças e as fendas das saias e as calças sequinhas surgiram como propostas para alongar a silhueta.

Animale, Alexandre Herchcovitch e Tufi Duek.

Uma coleção sensual, permeada por muitas transparências, recortes, fendas e decotes, apareceu na passarela da FH por Fause Haten. Vestidos supercoloridos acompanhados de capas de tafetá de seda abriram a apresentação, propondo um verão repleto de cores.

Para encerrar o dia, a Triton fez uma viagem a Tóquio e apostou em um verão repleto de símbolos urbanos. A alfaiataria surgiu revisitada com assimetrias, lapelas em camadas, ombros estruturados e maxivolumes.

Fonte: modaspot.abril.com.br