Risoto de Camarão, alho poró e laranja

Nesta receita, o clássico risoto de camarão ganha um toque especial das raspas da laranja e do alho-poró.

 

Ingredientes

1 colher (sopa) de azeite

2 colheres (sopa) de gengibre picado
400 g de camarões limpos
4 colheres (sopa) de manteiga
1/2 xícara (chá) de cebola picada
1/2 xícara (chá) de alho-poró fatiado
2 xícaras (chá) de arroz arbóreo
1/2 xícara (chá) de vinho branco seco
1/2 xícara (chá) de suco de laranja
1,5 l de caldo de peixe (se for usar cubos, dissolva apenas 2)
raspas de 1 laranja
sal e pimenta-do-reino a gosto

 

Modo de Preparo

1. Numa frigideira, de preferência antiaderente, aqueça o azeite em fogo médio. Junte o gengibre e refogue por 2 minutos. Acrescente os camarões e refogue, mexendo com cuidado, por 4 minutos ou até que fiquem rosados. Desligue o fogo e transfira os camarões para um prato.

2. Leve uma leiteira com o caldo de peixe ao fogo alto. Quando ferver, abaixe o fogo.

3. Enquanto o caldo aquece, coloque 2 colheres (sopa) de manteiga numa panela e leve ao fogo baixo. Quando a manteiga derreter, junte a cebola picada e o alho-poró e refogue, mexendo bem, até que a cebola fique transparente.

4. Aumente o fogo e acrescente o arroz. Refogue por 2 minutos, mexendo sempre.

5. Adicione o vinho e misture bem até evaporar.

6. Quando o vinho secar, acrescente o suco de laranja e misture bem.

7. Adicione o caldo de peixe ao risoto aos poucos, mexendo sem parar. Quando secar, adicione mais caldo e repita a operação por, aproximadamente, 15 minutos sempre em fogo alto.

8. Verifique o ponto: o risoto deve ficar cremoso, mas os grãos de arroz devem estar al dente, ou seja, um pouco durinhos. Se ainda estiver muito cru, continue cozinhando por mais 1 minuto. Caso seja necessário, junte um pouco mais de caldo e mexa bem. Na última adição de caldo, não deixe secar completamente ou o resultado será um risoto ressecado.

9. Quando o risoto estiver no ponto, adicione o camarão refogado e as raspas de laranja. Misture bem e desligue o fogo. Acrescente o restante da manteiga e misture delicadamente. Sirva a seguir.

Fonte: http://www.panelinha.ig.com.br

Anúncios

Monte sua mesa e bon appetit!

Você irá receber convidados em sua casa e na hora de montar a mesa, começam a surgir as dúvidas.
Qual a posição dos copos, talheres e guardanapos?
Qual talher deve ser utilizado primeiro?
Pensando nisso, preparamos algumas dicas para que você não se preocupe, e possa fazer deste momento o mais agradável tanto para quem convidou, como para os convidados.

A disposição dos pratos, dos copos e dos talheres é sempre a mesma e o que pode variar é a quantidade desses itens à mesa.

Talheres 
A quantidade de talheres à mesa, depende de quantidade de pratos servidos em uma refeição e os talheres ficam dispostos de modo que sejam utilizados na mesma ordem em que os pratos são servidos. Na mesa, os garfos ficam à esquerda do prato. As colheres de entrada ou de sopa, junto às facas, sempre com o corte voltado para dentro, ficam do lado direito do prato e os talheres para sobremesa à frente deste. O garfo para salada normalmente é menor e mais largo que o garfo principal. O conceito é que os talheres são utilizados sempre de fora para dentro.

Copos
Os copos ficam dispostos na seguinte ordem: vinho branco, vinho tinto, água ou champagne. Sempre da direita para a esquerda, no sentido em que serão empregados. Esta é também a ordem de tamanho dos copos, o de vinho branco é normalmente menor do que o de vinho tinto, que por sua vez é sempre menor do que o de água.

Pratos
Em uma refeição à francesa, quando há alguém servindo os pratos, estes são retirados da mesa juntamente com os talheres utilizados, à medida que mais pratos vão sendo servidos. O prato de salada pode ficar sobre o prato principal e o prato de pão fica acima e à esquerda destes. O pão é um dos poucos alimentos que devem ser comidos com as mãos. O sousplat é um prato largo, colocado em primeiro lugar à mesa. Este prato serve apenas para sustentar outros pratos ou tigelas e não é trocado durante a refeição.

Guardanapos
Cuidadosamente dobrados, os guardanapos podem ser dispostos à esquerda dos pratos ou mesmo no interior destes. Pode ser utilizado argolas decorativas nos guardanapos. Ao sentar-se à mesa, os guardanapos são desdobrados e colocados no colo, onde permanecem durante a refeição. Ao término, o guardanapo deve ser dobrado e colocado ao lado esquerdo do prato.

Posição dos Convidados à Mesa
Para que a refeição transcorra o mais agradável possível, procure dispor os convidados que tenham interesses comuns e afinidades, próximos uns aos outros, nem sempre este ponto é levado em consideração, mas vale a pena se dar uma atenção. Também é interessante que se intercale na mesa homens e mulheres.

Seja qual for a refeição, almoço, jantar, mais ou menos formal, o importante mesmo é que todos se sintam bem!

Fonte: http://www.brinox.com.br

Bolo Nega Maluca de microondas

O clássico bolo nega maluca pode ser feito no microondas em apenas 20 minutos.

PARA A MASSA

Ingredientes

3 xícaras (chá) de farinha de trigo

2 xícaras (chá) de açúcar
1/2 xícara (chá) de óleo de canola
1 xícara (chá) de chocolate em pó
3 ovos
1 colher (chá) de fermento em pó
1 pitada de sal
1 xícara (chá) de água fervente

Modo de Preparo

1. Na batedeira, junte a farinha de trigo, o açúcar, o óleo, o chocolate em pó, os ovos e o sal e bata apenas para misturar. Acrescente a água fervendo e bata a massa até que fique homogênea. Desligue a batedeira e junte o fermento em pó. Misture delicadamente com uma espátula.

2. Em uma fôrma refratária, despeje a massa e leve ao microondas para assar, em potência alta, por 8 minutos. Retire o bolo do microondas e deixe descansar por 5 minutos. Enquanto isso, prepare a cobertura.

3. Passe uma faca de ponta redonda na lateral da fôrma. Para desenformar, coloque um prato por cima da fôrma e vire de uma vez. Coloque a cobertura sobre o bolo e sirva.

PARA A COBERTURA

Ingredientes

4 colheres (sopa) de chocolate em pó
2 colheres (sopa) de açúcar
2 colheres (sopa) de manteiga
4 colheres (sopa) de leite

Modo de Preparo

Em uma tigela refratária, misture todos os ingredientes e leve ao microondas para cozinhar, em potência alta, por 4 minutos. A cada minuto, retire o refratário do forno e mexa bem a cobertura. Despeje a cobertura ainda quente sobre o bolo.

Fonte: http://www.panelinha.ig.com.br

Dicas de roupas para trabalhar para mulheres Plus Size

look trabalho deve conter peças de roupas clássicas, discretas e elegantes, seja qual for o formato de seu corpo ou o seu peso. E as mulheres gordinhas ainda podem beneficiar-se dasroupas de trabalho para alongar e afinar a silhueta, já que normalmente estas peças contam com modelagem mais reta e comprimento na altura dos joelhos.

Dicas de Roupas para Trabalhar para Gordinhas 10 Dicas de Roupas para Trabalhar para Gordinhas

(Foto: plussizeu.com)

Se você trabalha em empresa informal, pode investir nas estampas, mas, não exagere nas cores e no tamanho, procure usar estampas discretas, com cores não tão chamativas e tamanho bem pequeno. E trabalhos informais também aceitam sapatos estampados e roupas mais despojadas

Dicas de Roupas para Trabalhar para Gordinhas 3 Dicas de Roupas para Trabalhar para Gordinhas

(Foto: annascholz.com)

Dicas de Roupas para Trabalhar para Gordinhas 2 Dicas de Roupas para Trabalhar para Gordinhas

(Foto: annascholz.com)

Dicas de Roupas para Trabalhar para Gordinhas 1 Dicas de Roupas para Trabalhar para Gordinhas

(Foto: annascholz.com)

Caso trabalhe em empresa ou escritório mais formal, invista nos terninhos, e prefira calças de alfaiataria com pernas mais retas, para alongar e afinar sua silhueta. E use uma camisa ou blusa colorida para chamar a atenção para o centro do corpo, criando assim, a ilusão que seu corpo tem um contorno mais fino e longilíneo.

Dicas de Roupas para Trabalhar para Gordinhas 8 Dicas de Roupas para Trabalhar para Gordinhas

(Fotos: thecurvyfashionista.mariedenee)

E seja qual for o seu trabalho ou estilo de empresa, o vestido-tubo e os conjuntos com saia evasê ou sai-lápis e camisa são sempre ótimas opções, pois, além de serem looks clássicos, equilibram sua silhueta e deixam seu visual mais alongado.

Dicas de Roupas para Trabalhar para Gordinhas 9 Dicas de Roupas para Trabalhar para GordinhasDicas de Roupas para Trabalhar para Gordinhas 4 Dicas de Roupas para Trabalhar para Gordinhas

(Foto: annascholz.com

(Foto: thecurvyfashionista.mariedenee.com)

E mesmo nas produções para trabalhar, marque a cintura, seja com cinto ou faixa; use detalhes ou acessórios na vertical (para alongar a silhueta); evite roupas de malha ou outro tecido menos nobre; e abuse dos decotes em “V” que alongam o pescoço e consequentemente sua silhueta.

Dicas de Roupas para Trabalhar para Gordinhas 5 Dicas de Roupas para Trabalhar para Gordinhas

(Foto: thecurvyfashionista.mariedenee.com)

Fonte: http://textileindustry.ning.com

Como se classificam os perfumes

O perfume é uma mistura de óleos essenciais aromáticos, álcool e agua, utilizado para proporcionar um agradável e duradouro aroma a diferentes objetos, principalmente, ao corpo humano.
O perfumista usa a fantasia e o nariz para criar fragâncias marcantes, que podem reunir até 300 matérias-primas. É capaz de distinguir mais de 3 mil cheiro e consegue combiná-los em uma quantidade ilimitada de fórmulas. Como um maestro compões as diferentes notas, e sua mistura resultada no acorde ou na harmonia da fragância, imaginando o papel em que cada ingrediente terá em sua composição olfativa. A força de um perfume depende da concentração de extrato aromático e das matérias-primas usadas em sua composição. Transformar esse mix em sucesso está nas mãos dessa categoria restrita e valiosa de profissionais, que ganha salários astronômicos para desenvolver essências sob encomenda.
Classificação pela Concentração
A concentração de uma fragrância pode ser classificada de acordo com a quantidade de óleos aromáticos diluídos em um solvente (mais comumente etanol e água):
Parfum (extrato de perfume): a forma mais concentrada, de 20% a 40% (~25%) de compostos aromáticos (essência).
Eau de parfum (deo perfume): de 12 a 18% (~15%) de compostos aromáticos (essência).
Eau de toilette: de 8 a 14% (~10%)de compostos aromáticos (essência).
Eau de cologne (deo colônia): 3 a 7% (~5%), baixa concentração de essências (essência).
Splash Perfumes:  de 1% a 2% (~1,5%) de compostos aromáticos (essência).
Fórmulas Básicas
 Parfum: álcool de cereais (95%Vol Etanol): 64% propilenoglicol: 3% água deionizada: 8% a 12% essência: 20 a 40% (~25%)
Eau de parfum: álcool de cereais (95%Vol Etanol): 75% propilenoglicol: 2% água deionizada: 8% a 12% essência: 12 a 18% (~15%)
Eau de toilette: álcool de cereais (95%Vol Etanol): 80% propilenoglicol: 2% água deionizada: 8% a 12% essência: 8% a 14% (~10%)
Eau de cologne: álcool de cereais (95%Vol Etanol): 85% propilenoglicol: 2% água deionizada: 8% a 12% essência: 3 a 7% (~5%)
Splash Perfumes: álcool de cereais (95%Vol Etanol): 85% propilenoglicol: 2% água deionizada: 8% a 12% essência: ~1%
Principais Famílias Olfativas
As fragrâncias classificam-se em:
Cítricos Florais: quando utilizam matérias-primas extraídas de cascas de frutas tais como lima, limão, laranja, pomelo, tangerina, mandarina, entre outras. Também denominam-se “frutados”.
Florais Aldeídos: a matéria prima é extraída das flores naturais ou desenvolvida sinteticamente em laboratórios. As notas tem caráter delicado, sutil e discreto.
Fougère: elaborado a partir de matérias-primas leves e frescas, normalmente extraídas de madeira, por isso são conhecidos como amadeirados, e a elas se juntam a mistura de álcoois, tubérculos e raízes. São muito utilizados em fragrâncias masculinas.
Chipre Florais: fabricados com matérias-primas advindas de musgos, normalmente do carvalho. São os perfumes mais clássicos e sofisticados.
Orientais Florais: suas misturas são constituídas normalmente das tuberosas, baunilha, patchouly, ylang ylang. Inspiram sofisticação, são marcantes, misteriosos e super sensuais.
Couros Secos: fragrâncias extremamente secas, com características dominantes. Suas matérias primas são extraídas do tabaco, de madeiras, couros, musgos etc.
Aldeídos Florais: geralmente são misturas sintéticas, também usadas nos perfumes muito clássicos e sofisticados. Possuem um certo frescor inicial característico e picante.
Aromáticos Secos e Frutados: são misturas de secos e frutados, que criam uma fragrância híbrida. Geralmente usam condimentos como cominho, estragão e manjericão, além de especiarias como o cravo, canela, noz-moscada e até mesmo a pimenta.
Classificação
A força de um perfume depende, basicamente de concentração de matérias-primas ulitizadas em sua concepção. Do ponto de vista técnico, consiste na mistura de vários ingredientes voláteis dissolvidos em alcool, que se espalham no ar em temperaturas normais. Pela origem a palavra perfume aplica-se se somente ao tipo de composição que contém a mais alta proporção de extrato aromático com o menor teor de alcoól possível. As outras combinações quase sempre levam um pouco de água na fórmula. Essa concentração portanto é fator determinante na nomenclatura. É comum ouvir falar em fragâncias com forte – ou fraco – poder de fixação, ou seja que persistem – ou não – por várias horas. Mas o efeito não é merito de um agente fixador, como há quem acredite. Na verdade, a fixação se deve às notas de base – ou de fundo. Elas são ingredientes mais densos e persistem, capazes de atuar na composição de modo a proporcionar uma difusão mais lenta.
Notas de Saída (Cabeça)
A introdução. A impressão inicial, elaborada para despertar o interesse, são as notas mais leves aquelas que “escapam” do frasco. Ingredientes ligeiros e voláteis que evaporam rapidamente, são sentidas logo após após a sua aspersão, vão direto paras as narinas. São notas frescas como limão, bergamota, laranja, pinho, lavanda e eucalipto.
Notas de Coração (Corpo)
O centro, a alma, a personalidade do perfume, são notas que expressam o tema principal da fragância. Menos voláteis, evaporam mais devagar, são sentidas assim que o perfume “desaparece” sobre a pele. São notas mais encorpadas como as de flores, folhas e especiarias.
Notas de Fundo (Base)
Garante o poder de fixação de uma fragância, são notas que definem o cheiro que se difunde na pele. Poucos voláteis, os ingredientes evaporam lentamente, é o último acorde a ser percebido e o que permance por mais tempo. São notas densas, como as deresinas, de madeiras e as de origem animal.
Ingredientes
As flores são efetivamente, as principais fontes de inspiração para os perfumistas. No entando os óleos essencias usados na elaboração de um perfume pode vir também das raízes, caules, folhas, sementes, frutos, resinas, cascas de árvores, entre outros, o que proporciona um leque limitado de combinações. A laranjeira por exemplo oferece o neroli (extraído das flores), óleo cítrico (obitido da casca da fruta), e petitgrain (oriundo de folhas e galhos). Em meio a tantas possibilidades, cabe ao perfumista decifrar harmoniosas composições e interpretar o mistério da metamorfose que cada nota – ou tom – irá gerar em um novo acorde. Essa não é fácil. Há um século existiam cerca de 150 ingredientes que poderiam ser usados na fórmula de uma fragância. Atualmente esse número saltou para mil extratos naturais e, graças aos avanços da química, há mais de 3.000 opções em sintéticos, que são a base de muitos perfumes modernos.
Matérias-Primas Naturais
Os óleos essenciais são obtidos por destilação de flores, plantas e ervas, tais como a lavanda (alfazema), rosas, jasmim, sândalo, frutas cítricas, bergamota etc. O perfume de jasmim se obtem através de um processo chamado “enfleurage”, que consiste em impregnar as substâncias aromáticas em cera e depois extrair o óleo com álcool. Também são utilizados compostos químicos aromáticos.
Os fixadores que aglutinam as diversas fragrâncias incluem bálsamos, âmbar cinzento e secreções glandulares de civetas e cervos almiscarados. Estas secreções sem diluir tem um odor desagradável, porém em solução alcoólica atuam como conservantes. Atualmente, estes animais estão protegidos em muitos países, por isso, os fabricantes utilizam almiscares sintéticos.
Flores
Não é por acaso que fragância é praticamente um sinônimo de flor. É com seu aroma que a maioria dos perfumistas compões as suas criações.Rosa e jasmim, por exemplo, são consideradas os pilares da perfumaria. Tuberosa, Ylang-ylang e Flor de laranjeira, ou neroli, também tem seu lugar de destaque. Outras espécies se juntam nessa valiosa fonte de inspiração: calêndula, champaca, frangipani, gardênia, gerânio, íris, jacinto, lavanda, lilás, frésia, lírio, lírios do vale (ou muguet), madressilva, narciso, mimosa, osmanthus e violeta.
Raízes e rizomas
Resultam em essências notáveis, como a de gengibre, valeriana e vetiver. Este muito usado na perfumaria é um tipo de planta com raízes fortes e fibrosas que oferece um cheiro de terra com um toque amadeirado.