Exposição de Jóias Étnicas de Tereza Collor

Adorno peitoral que faz parte da mostra "Jóias do Deserto"


Tereza Collor, que coleciona jóias e adornos de diversos países desde os 12 anos, está levando a público a sua maravilhosa coleção de mais de 2.000 peças,  na Galeria de Arte do SESI,  em São Paulo.

A mostra “Jóias do Deserto”, traz todo o acervo da historiadora e fica em exposição até 10 de junho.

São acessórios de povos habitantes de cinco regiões desérticas (Saara, Arábia, Ásia Central, Thar e Himalaia), como brincos, colares, braceletes, cintos, bolsas, vestes, tornozeleiras, adornos peitorais e de cabeça, do século 19 e início do 20. A coleção apresenta ainda peças confeccionadas com tecidos, couros, pedras e metais em prata e ouro.

Imperdível!

Serviço:

“Joias do Deserto” – Galeria de Arte do Sesi – Centro Cultural Fiesp Ruth Cardoso – av. Paulista, 1.313, Bela Vista, centro, São Paulo, SP. Tel.: 0/xx/11/3146-7405. Grátis. Seg.: 11h às 20h; ter. a sáb.: 10h às 20h; e dom.:10h às 19h. Até 10/6.

Anúncios

Receita de Crepes de Espinafre

 

Ingredientes

  • Massa
  • 2 colheres (sopa) de azeite de oliva espanhol. 20 g;
  • 1 ovo. 50 g;
  • 1 xícara (chá) de farinha de trigo. 120 g;
  • 1 xícara (chá) de espinafre picado. 80 g;
  • 1 pitada de sal.
  • Recheio
  • 4 colheres (sopa) de queijo ricota . 30 g;
  • 4 colheres (sopa) de leite desnatado . 60 ml;
  • 1 cenoura média ralada. 100 g;
  • 4 colheres (sopa) de salsinha picada. 20 g;
  • sal a gosto.
  • Cobertura:
  • 300 ml de suco de laranja
  • 1 cebola pequena picada. 65 g
  • 4 colheres (sopa) de farinha de trigo. 30 g
  • 3 folhas de hortelã, sal a gosto.

Modo de preparo

Massa

Coloque no copo do liquidificador a metade do azeite de oliva, o ovo, a farinha de trigo, o espinafre, o sal e 1 xícara (chá) de água (240 ml)
Bata por 3 minutos ou até formar uma massa homogênea
Use o azeite de oliva restante para untar uma frigideira anti-aderente (pequena)
Leve ao fogo e ao aquecer coloque uma pequena porção de massa
Espalhe por todo o fundo da frigideira (para obter um crepe bem fino) e ao dourar vire o crepe de lado
Retire e reserve
Repita a operação até terminar a massa
Deve render 9 crepes.

Recheio:

Coloque numa panela a ricota e o leite
Mexa até obter um creme homogêneo
Se preferir bata no liquidificador ou passe a ricota por uma peneira
Misture a cenoura, a salsinha e o sal
Transfira a mistura para uma panela.
Leve ao fogo baixo e deixe cozinhar, sem parar de mexer, por 8 a 10 minutos ou até formar um creme
Retire do fogo, distribua entre os crepes, enrole-os e reserve.

Cobertura:

Coloque no copo do liquidificador o suco de laranja, a cebola, a farinha de trigo e o sal
Bata até obter um creme liso e despeje numa panela e leve ao fogo
Cozinhe sem parar de mexer por 5 minutos ou até encorpar
Retire do fogo, cubra os crepes e sirva em seguida.

Rendimento: 4 porções

Exposição desvenda os mistérios de Marilyn Monroe

"Devo ser ela agora?", pergunta a moça, na iminência de ser atacada pelos flashes de uma pequena multidão de fotógrafos. "Ela quem?", rebate seu assistente. "Marilyn", responde Norma, que, pensa rápido e, imediatamente incorpora o personagem que a levou ao estrelato e vira Marilyn Monroe (1926-1962), um dos maiores, se não o maior, ícones do cinema de todos os tempos. Esta é só uma das cenas do filme Sete Dias com Marilyn, mas resume perfeitamente um dos grandes dilemas, e mistérios, sobre a vida de Norma Jeane Mortensen: em que ponto exatamente Norma saía de cena para que Marilyn Monroe brilhasse?

As cenas protagonizadas por ela habitam o imaginário de gerações. Já as de Norma nem tanto. E é com o objetivo de desvendar um pouco mais esta figura tão pública quanto enigmática que a exposição Quero Ser Marilyn Monroe está aberta ao público na Cinemateca Brasileira. É a primeira vez que uma seleção tão abrangente (ao todo, 125 obras) vem ao País. É também a primeira vez que a mostra que já rodou o mundo ganha o reforço de uma programação com os seus principais filmes. Ao todo, 15 longas estrelados pela atriz serão exibidos na Cinemateca até 1.º de abril. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

QUERO SER MARILYN MONROE! – Cinemateca Brasileira. Largo Senador Raul Cardoso, 207, Vila Clementino, telefone 3512-6111. Horário de funcionamento: todos os dias, das 10 h às 22 h. Até o dia 1º de abril.

fonte: www.estadao.com.br